N 039/07 - PGJ

85 CONCURSO DE INGRESSO NA CARREIRA DO MINISTÉRIO PÚBLICO 2006

O Procurador-Geral de Justiça Substituto e Presidente da Comissão do 85 Concurso de Ingresso na Carreira do Ministério Público - 2006, no uso de suas atribuições, AVISA que faz publicar as questões da prova escrita do referido concurso, realizada em 21 de janeiro de 2007.

 

 

QUESTÕES

 

CIVIL

 

 

1. Pode o ascendente hipotecar bens a um descendente, sem o consentimento dos demais? Justificar.

 

 

ADMINISTRATIVO

 

 

2. Na licitação, qual o efeito jurídico da habilitação? Explicitar.

 

 

DIREITO CONSTITUCIONAL E COMERCIAL.

3. "X", brasileiro, nascido em 07 de dezembro de 1946, residente nesta Comarca, desempregado, casado com "Y", foi afastado do lar por força de liminar em cautelar de separação de corpos expedida em março de 2006, depois de ter sofrido um distúrbio psiquiátrico motivador de graves ameaças e vias de fato  contra a mulher. Distante dos parentes, sem ter a quem recorrer nem aonde ir, passou a morar dentro de  grandes tubulações deixadas por uma concessionária de serviços públicos ao lado de uma praça pública neste Município. No período de um mês, sob o domínio da moléstia mental e sem meios de satisfazer as necessidades básicas de higiene e alimentação, passou  a exercer a mendicância, o que perturbou a comunidade local e gerou inúmeras reclamações contra a concessionária de serviços públicos proprietária das tubulações, cujo administrador levou a reclamação à autoridade policial. Em razão disto, "X", aparentando demência e contra sua própria vontade foi encaminhado a hospital psiquiátrico municipal que o mantém internado há oito meses, sem que ninguém manifeste interesse na sua desinternação.

Questiona-se: Levada a notícia do ocorrido ao Ministério Público por uma estagiária de serviço social, nesta última semana (15.01.2007), é possível a adoção de providências pelo Promotor de Justiça? Fundamente a resposta.

 

4. "CPT Empreendimentos Imobiliários Ltda." que se achava em regime de concordata desde janeiro de 2000 ante os sucessivos incidentes processuais, teve sua falência decretada em 11.06.2005 e seu passivo habilitado tem como credores o Município, o INSS e três credores quirografários, "X", "Y" e "Z", além de dois credores por restituição, "A" e "B". Na oportunidade da arrecadação, em 11.07.2005, verificou-se a existência de um único imóvel com área de 15.000 mil metros quadrados, no qual seria implantado um loteamento cuja aprovação estava pendente desde abril de 1998. Referido imóvel foi formalmente arrecadado pelo administrador judicial, procedendo-se à anotação no Registro Imobiliário. Em diligências posteriores, constatou-se que desde 1999 a área fora invadida parcialmente e ocupada por população de baixa renda; em pouco tempo estes invasores passaram a abrir ruas e construir casas, contando inclusive com auxílio do Poder Público Municipal na instalação de meio-fio e postes de iluminação das ruas e logradouros abertos pelos invasores, com cobrança de tributos, sendo certo que há creches e postos de saúde municipais em funcionamento. A então beneficiária do elastério legal quedou-se inerte sem ajuizar ação de reintegração de posse; porém, em abril de 2000 propôs ação de indenização contra a Municipalidade por desapropriação indireta e obteve êxito em relação à área parcial e originariamente invadida, mas isso não impediu que, no mesmo período, prosseguisse a invasão, por mais de 80 famílias de baixa renda, do restante do imóvel, ali residindo até os dias de hoje (2007). O administrador judicial assumiu o pólo ativo na ação para recebimento da indenização cujo valor é considerável. Na falência, a área não municipalizada foi avaliada e a venda restou frustrada por falta de interessados, o que motivou a falida a entrar em contato com associações de moradores desse local e interessadas na regularização do loteamento. A falida requereu ao juízo falimentar autorização para, em continuidade de negócios, regularizar o loteamento da área remanescente e promover a venda dos lotes para os interessados contando com a anuência do administrador judicial. Os titulares de restituição "A" e "B" manifestaram-se contrariamente ao pedido. Os autos foram remetidos ao Ministério Público para manifestação. Questiona-se: Que postura deve adotar o Promotor de Justiça oficiante no processo de falência? Fundamente a resposta.

 

DIREITO PROCESSUAL CIVIL

5 - Questão: Tendo em vista a adequada interpretação constitucional da jurisdição assim como a satisfatória interpretação das leis processuais , quais são os princípios inerentes à jurisdição civil coletiva?Justifique sua resposta.

 

 

 

 

 

AVISA, também, que faz publicar a dissertação e a peça prática, sorteadas na presença dos demais Membros da Comissão de Concurso e dos senhores fiscais, de acordo com o Art. 14, parágrafo único, do Regulamento do Concurso.

 

 

 

DISSERTAÇÃO 1

 

Em relação ao crime de roubo (art. 157, caput e parágrafos 1 e 2 do Código Penal), discorra e justifique seu entendimento acerca dos seguintes temas:

  1. a conseqüência jurídica do emprego de arma de fogo desmuniciada para a concretização da grave ameaça;
  2. havendo pluralidade de vítimas, hipóteses de cabimento do concurso formal;
  3. havendo pluralidade de condutas, hipóteses de cabimento do crime continuado.

 

PEÇA PRÁTICA 2

Redigir, com acréscimo dos dados necessários, denúncia pelo fato resumidamente exposto a seguir:- homicídio contra a ex-esposa e tentativa de homicídio contra seu companheiro, porque o agente não se conformava com novo relacionamento amoroso da ofendida; o acusado usou arma de fogo e alvejou as vítimas enquanto dormiam, logo depois de invadir a moradia do casal; vizinhos ouviram os tiros e alertaram policiais militares que realizaram a prisão em flagrante.

Formular os requerimentos pertinentes e opor-se ao pedido de liberdade provisória, a considerar:- 1- o defensor requerente sustentou a desnecessidade da custódia cautelar, porque o denunciado era primário, com bons antecedentes; 2- o acusado estava desempregado, sem domicílio certo e era natural de município distante do distrito da culpa; 3- a questão da constitucionalidade da impossibilidade legal da concessão de liberdade provisória para o autor de crime hediondo, se necessário.

 

AVISA, ainda, que as seguintes dissertação e peça prática também foram objeto de sorteio (mas não foram sorteadas):

 

 

DISSERTAÇÃO 2

Em relação ao crime de homicídio doloso (art. 121, caput, e parágrafos 1 e 2 do Código Penal), discorra e justifique seu entendimento acerca dos seguintes temas:

  1. a possibilidade de coexistência da forma privilegiada com a qualificada;
  2. a caracterização da participação de menor importância prevista no art. 29, parágrafo 1 do Código Penal;

c) a caracterização das hipóteses do art. 29, parágrafo 2 do Código Penal..

 

 

PEÇA PRÁTICA 1

 

Redigir, com o acréscimo dos dados necessários, denúncia pelo fato resumidamente exposto a seguir: Roubos consumados por quatro agentes, mediante grave ameaça a empregados e à cliente de joalheria, exercida com uso de armas de fogo; três ladrões subtraíram 50 colares de pérola pertencentes à casa comercial e o telefone celular da referida freguesa enquanto o quarto apenas permaneceu em um automóvel estacionado nas proximidades para dar fuga aos comparsas.

Formular em apartado requerimentos pertinentes, entre os quais o de prisão preventiva, que considere: 1) haver prova da existência dos crimes e indícios suficientes de autoria; 2) a habitual prática de graves crimes contra o patrimônio pelos acusados, os quais não tinham(Joaquim, condenado por cinco roubos à mão armada certidões de folhas 32 a 36 do inquérito policial; Mário, condenado por dois latrocínios e cinco roubos, certidões de folhas 37 a 43 do inquérito policial; Lúcio, condenado por três roubos qualificados-certidões de folhas 44 a 46; Carlos, condenado por quatro roubos qualificados certidão de folhas 47 a 50 do inquérito policial) vínculos com o distrito da culpa e eram desocupados.

 

 

(24 26/01)