Link de exemplo

Voltar para Notícias

Tutela Coletiva e Cível

FIESP homenageia o Procurador-Geral de Justiça

Jantar na sede da entidade reuniu mais de 200 pessoas

A diretoria da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP) e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (CIESP) homenageou, na noite dessa segunda-feira (9/6), o Procurador-Geral de Justiça, Márcio Fernando Elias Rosa. A entidade, principal interlocutora do setor produtivo brasileiro e que fala por 132 sindicatos patronais que representam 150 mil indústrias de todos os portes, recebeu o PGJ em um jantar para mais de 200 convidados em sua sede, na Avenida Paulista.

Ministro Sidney Sanches faz a leitura do currículo do Procurador-Geral Márcio Elias Rosa

A homenagem reuniu o Presidente em Exercício da FIESP, Benjamin Steinbruch; o 2° Vice-Presidente da FIESP, João Guilherme Sabino Ometto; a Secretária de Estado de Justiça e da Defesa da Cidadania, Eloisa de Sousa Arruda, que representou o Governador de São Paulo; e os Presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, Desembargador José Renato Nalini; o Ministro do Superior Tribunal de Justiça, Paulo Dias de Moura Ribeiro; o Presidente do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo, Antonio Carlos Mathias Coltro; o Presidente do Tribunal Regional Federal da 3° Região, Fábio Preito de Souza, e outras autoridades.

Coube ao Ministro Sidney Sanches, Presidente do Conselho Superior Jurídico e Legislativo da FIESP, a leitura do currículo do homenageado. Na sequência, ele falou de sua admiração pelo Ministério Público, citando mais de uma dezena de Promotores de Justiça com os quais trabalhou em carreira na magistratura.

Procurador José Roberto Dealis Tucunduva profere discurso em homenagem ao PGJ

Em nome da FIESP e do CIESP, o Procurador de Justiça José Roberto Dealis Tucunduva, decano no Colégio de Procuradores de Justiça e membro do Conselho Superior Jurídico e Legislativo da FIESP, proferiu o discurso de homenagem a Márcio Elias Rosa.

“Hoje a FIESP e o CIESP reverenciam o Ministério Público e o Dr. Márcio Fernando Elias Rosa, homenageado que encarna a autonomia e a grandeza do Ministério Público, instituição que vela pela tranquilidade e o equilíbrio sociais, e pela observância da ordem pública e da construção da cidadania, qual das normas e princípios constitucionais nas concepções do Estado moderno e democrático, constituindo entidade diferenciada das atribuições dos demais Poderes, mesmo enquanto vinculada a elas pelas contingências do Direito Positivo”, afirmou Tucunduva.

O Procurador de Justiça decano também ressaltou que “a lição de vida de Márcio Elias Rosa foi servir com humildade, despretensioso de aclamações e desidratando de elogios suas realizações”. E acrescentou: “Neste tempo em que avultam as brumosas viagens que multidões multifárias estão a amontanhar os calos em oceanos de incertezas, e a desaguar na tomada de espaços públicos sob o pendão de emaranhadas reivindicações, lideradas por experientes ou garraios, despontou a atividade de Sua Excelência, cuja constante servidão ao bem comum justifica essa palpitante homenagem, também endereçada ao Ministério Público de São Paulo, condecorando a atividade sublime de, sem terçar um faim e com o perfume do coração, implantar a primavera no inverno das desesperanças, buscando a cauterização das úlceras sociais”.

Procurador-Geral Márcio Elias Rosa agradece homenagem prestada pela FIESP

Ao agradecer a homenagem, o Procurador-Geral de Justiça disse ver a imbricação de fins éticos entre o Ministério Público, o mercado e o terceiro setor para a construção de uma rede informal de apoio à cidadania para a busca da justiça social.

“A instituições como o MP e a FIESP, a OAB e os Poderes do Estado é imperativa a construção de uma sociedade economicamente ativa e justa”, afirmou, acrescentando que o no plano reflexivo é necessário o compromisso ético pela promoção do bem comum.
Para Márcio Elias Rosa, o preceito de justiça social constituiu o cerne do pensamento jurídico moderno. “E isso não nos separa, nos aproxima”, afirmou, dizendo-se confiante de que, daqui para frente, será possível construir “uma pauta de trabalho ainda mais próxima, centrada na pessoa e na ideia de se tutelar a sociedade a partir do ser humano”.

Prestigiaram a homenagem os Subprocuradores-Gerais de Justiça Arnaldo Hossepian Salles Lima Junior (Relações Externas) e Gianpaolo Poggio Smanio (Institucional); o Chefe de Gabinete da PGJ, Promotor de Justiça Luiz Henrique Dal Poz; o Corregedor-Geral do MP, Nelson Gonzaga de Oliveira; o Ouvidor do MP-SP, Fernando José Marques; o Diretor-Geral do MP, Promotor de Justiça José Carlos Mascari Bonilha; o Secretário do Órgão Especial do Colégio de Procuradores Justiça, Walter Paulo Sabella; o Delegado-Geral de Polícia, Luiz Maurício Blazeck; membros do Conselho Superior do MP e do Órgão Especial do Colégio de Procuradores, Promotores e Procuradores de Justiça, Desembargadores, Advogados, Empresários e outras autoridades.