Link de exemplo

Voltar para Notícias

Criminal

MP obtém condenação de PM por 3 homicídios após ataques do PCC em 2006

Ex-Policial recebeu pena de 36 anos de prisão por morte de jovens

O Ministério Público obteve a condenação, em júri popular, do Policial Militar Alexandre André Pereira da Silva, por três homicídios cometidos em maio de 2006, durante chacina que aconteceu na zona norte de São Paulo. O PM foi condenado a 36 anos de reclusão e à perda do cargo público. O julgamento aconteceu nesta quinta-feira (10/7).

De acordo com a denúncia oferecida pelo MP, os PMs Alexandre André Pereira da Silva e William Vicari, já falecido, se uniram a outros indivíduos ainda não identificados, logo após os ataques de violência registrados em São Paulo durante o mês de maio de 2006, e abriram fogo contra vários jovens que conversam em um lava-rápido localizado em uma esquina da zona norte da capital.

As vítimas Marcelo Heyd Meres, Murilo de Moraes Ferreira e Felipe Vasti Santos de Oliveira morreram no local. Outros três jovens conseguiram correr e se esconder, saindo ilesas. Um dos sobreviventes reconheceu o policial William Vicari, já falecido, e o Cabo PM Alexandre André Pereira da Silva, que foi formalmente acusado por três homicídios qualificados.

Ainda de acordo com a denúncia, os Policiais Militares pretendiam vingar-se dos ataques que a facção criminosa Primeiro Comando da Capital havia efetuado dias antes em São Paulo e se uniram a milicianos com o objetivo de matar pessoas que pudessem se relacionar de alguma maneira com a prática de crimes.

De acordo com a Promotoria, as vítimas estavam em local que era frequentado por usuários de drogas na região, mas nenhuma delas possuía antecedentes criminais.

O condenado poderá recorrer em liberdade. Atuou no plenário da 2ª Vara do Júri a Promotora de Justiça Claudia Ferreira Mac Dowell, que recorreu da sentença para aumentar a pena aplicada, em face da gravidade do episódio.