Link de exemplo

Voltar para Notícias

Criminal

Operação do GAECO desarticula quadrilha que praticava sequestros-relâmpagos na Baixada Santista

Oito pessoas que agiam nas rodovias próximas a Cubatão foram presas

Uma operação realizada nesta quinta-feira (04/09) pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) - Núcleo Santos, em conjunto com a Corregedoria da Polícia Militar e a Polícia Civil, resultou na prisão de 8 pessoas que integravam quadrilha responsável pela prática sequestros-relâmpagos na Baixada Santista.
Segundo a investigação, integrantes da quadrilha se faziam passar por policiais rodoviários - inclusive trajando fardas da corporação -, davam ordem de parada para os motoristas que trafegavam em rodovias na cidade de Cubatão e, então, anunciavam os sequestros, sempre utilizando armas de fogo.

Parte do bando mantinha a vítima – a maior parte idosa – em cativeiro, enquanto outros integrantes da quadrilha utilizavam os cartões bancários e senhas obtidas, para fazer o saque de valores em caixas eletrônicos e a compra de produtos em estabelecimentos comerciais, principalmente shopping centers. Também subtraíam os bens pessoais da vítima e o veículo e as libertavam na Grande São Paulo.

Com o auxílio de interceptação telefônica autorizada pela Justiça e com a obtenção de imagens de algumas das lojas em que os agentes fizeram compras com os cartões das vítimas, foi possível identificar pelos menos 5 casos consumados, assim como 8 integrantes da quadrilha, que também está envolvida com receptação, adulteração de veículos, falsificação de documentos e, possivelmente, outros roubos na capital e no interior do estado.

Na operação desta quinta-feira oito pessoas foram presas – quatro homens e quatro mulheres – e foram cumpridos mandados de busca em endereços vinculados aos integrantes da quadrilha, com a apreensão, de documentos, de diversas fardas e outros utensílios de uso da Polícia Militar Rodoviária, de joias e de outros bens adquiridos com os cartões bancários das vítimas.

As investigações prosseguem visando identificar os demais integrantes da quadrilha, e outras possíveis vítimas.