Link de exemplo

Voltar para Notícias

Administração Superior e Gestão

Pesquisa da FGV mostra confiança da população no MP

Ministério Público aparece entre as três instituições mais confiáveis do País

O Ministério Público está entra as instituições brasileiras mais confiáveis para a sociedade. Segundo o relatório ICJBrasil, da Fundação Getúlio Vargas (FGV) de São Paulo, apresentado na última segunda-feira (10/11), a instituição aparece em terceiro lugar na pesquisa.

O trabalho tem como objetivo, por meio da criação do índice de Confiança na Justiça no Brasil - ICJBrasil, retratar sistematicamente a confiança da população no Poder Judiciário e aproveita para comparar a sua confiabilidade em outras instituições: Ministério Público, Congresso Nacional, Polícia, grandes empresas, Forças Armadas, Imprensa escrita, emissoras de TV, Governo Federal, Partidos Políticos e Igreja Católica. Os dados apresentados correspondem às coletas realizadas entre os meses de abril de 2013 a março de 2014, sendo que o período corresponde ao quinto ano de realizações do ICJBrasil.

No topo da confiança da população estão as Forças Armadas (68%), a Igreja Católica (55%) e o Ministério Público (48%). Em seguida vêm a Imprensa escrita (43%), as grandes empresas (40%), a Polícia (33) e, finalmente, o Poder Judiciário (32%). Na mesma posição estão as emissoras de TV (32%) e abaixo aparecem o Governo Federal (31%), o Congresso Nacional (17%) e os Partidos Políticos (6%).

No topo da confiança da população estão as Forças Armadas (68%), a Igreja Católica (55%) e o Ministério Público (48%). Em seguida vêm a Imprensa escrita (43%), as grandes empresas (40%), a Polícia (33) e, finalmente, o Poder Judiciário (32%). Na mesma posição estão as emissoras de TV (32%) e abaixo aparecem o Governo Federal (31%), o Congresso Nacional (17%) e os Partidos Políticos (6%).

Segundo a FGV, retratar a confiança do cidadão em uma instituição significa 'identificar se o cidadão acredita que essa instituição cumpre a sua função com qualidade, se faz isso de forma em que benefícios de sua atuação sejam maiores que os seus custos e se essa instituição é levada em conta no dia-a-dia do cidadão comum'.

A população alvo da pesquisa é composta por habitantes, com 18 anos ou mais, de oito estados brasileiros: Amazonas, Pernambuco, Bahia, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Rio Grande do Sul e Distrito Federal, que juntos constituem aproximadamente 55% da população brasileira com 18 anos ou mais, segundo dados do Censo 2010.

Confira aqui a pesquisa completa.