Link de exemplo

Voltar para Notícias

Tutela Coletiva e Cível

Procurador-Geral de Justiça participa de cerimônia da reabertura da Igreja das Chagas

Conjunto arquitetônico foi restaurado após ação civil proposta pelo MP-SP

O Procurador-Geral de Justiça, Márcio Fernando Elias Rosa, participou na manhã desta sexta-feira (23) da cerimônia de reabertura da Igreja das Chagas do Seráfico Pai São Francisco, pertencente à Venerável Ordem Terceira de São Francisco da Penitência, localizada no Largo São Francisco, centro da capital, após restauração e recuperação do conjunto arquitetônico. A solenidade teve a presença do Governador do Estado, Geraldo Alckmin; do Presidente do Tribunal de Justiça, Desembargador Renato Nalini; do Secretário de Cultura, Marcelo Mattos Araújo; do Secretário Estadual da Segurança Pública, Fernando Grella Vieira, e de outras autoridades.

Altar restaurado da Igreja das Chagas do Seráfico Pai São Francisco

A restauração da Igreja – que estava fechada desde 2010 - foi realizada por meio de convênio entre a Mitra Diocesana e a Secretaria Estadual da Cultura, após sentença judicial obtida pela Promotoria de Justiça do Meio Ambiente da Capital que, em 2008, ajuizou ação civil pública para obrigar o governo do Estado e a Prefeitura de São Paulo a executarem as obras de reconstrução, reconstituição, recuperação e restauração do conjunto arquitetônico.
Na ação civil pública, o então Promotor de Justiça Sílvio Hiroshi Oyama fundamentou que, apesar do reconhecido valor histórico e cultural, o conjunto arquitetônico não vinha recebendo a manutenção devida, encontrando-se em avançado processo de deterioração, inclusive com risco de desabamento.

O conjunto foi tombado em 19 de abril de 1982 e é de grande importância por ser o único exemplar arquitetônico, embora com acréscimos posteriores, remanescente do século XVIII dentro do núcleo urbano de São Paulo. Construída em taipa de pilão, adobe e pau-a-pique, a Igreja, inaugurada em 1788, foi tombada pelo Condephaat em 1982.

O Governador Geraldo Alckmin fala na cerimônia: “igreja ligada à história paulista”

Na cerimônia, o Governador Geraldo Alckmin destacou o valor histórico e cultural da igreja que, segundo ele, retrata bem a história de São Paulo. “Uma igreja do século XVIII, projetada e construída pelo Frei Galvão, outro franciscano que também é santo. É uma benção para São Paulo ter uma igreja dedicada a um santo, construída por outro santo ligado à cultura e à história paulista'.

Participaram do evento o Secretário-Adjunto da Segurança Pública, Antonio Carlos da Ponte; o Juiz do Tribunal de Justiça Militar Silvio Hiroshi Oyama; o Procurador de Justiça Daniel Roberto Fink; Frei Anacleto, o Deputado Federal Gabriel Chalita, o Padre José Rodolpho Perezzolo, o Procurador da Mitra Arquidiocesana de São Paulo representado o Cardeal Dom Odilo Schierer, Arcebispo Metropolitano de São Paulo e a Senhora Ana Cristina Cardoso, Curadora do Acervo do Palácio do Governo de São Paulo.