Link de exemplo

Voltar para Notícias

Criminal

Projeto do MP capacita agentes comunitários contra violência doméstica

Agentes comunitários de saúde de UBSs da zona leste auxiliam o trabalho do GEVID

O Ministério Público, por meio do Grupo de Violência Doméstica (GEVID) - Leste II, em parceira com o GEVID Central, com a Coordenadoria Regional de Saúde Leste e com o Centro de Defesa e Convivência da Mulher da Cidade Tiradentes “Casa Anastácia”, deu início, na última sexta-feira (12/9), à 2ª edição do projeto “Prevenção da Violência Doméstica com o Programa de Saúde da Família”.

A abertura do evento foi realizado pelas Promotoras Renata Gonçalves de Oliveira e Fabíola Sucasas Negrão Covas

O evento se traduziu no primeiro módulo do projeto, em que agentes comunitários de saúde das Unidades Básicas de Saúde (UBS) Jardim Vitória e Dom Angélico, localizados no Bairro Cidade Tiradentes, zona leste da capital, receberam capacitação no trato da violência doméstica.

No segundo módulo, os agentes comunitários de saúde distribuirão nas 7 mil mil residências onde é feito o atendimento do programa a cartilha “Mulher, Vire a Página”, elaborada pelo MP-SP para conscientizar a população sobre o problema da violência doméstica. No terceiro módulo, haverá um novo encontro para refletir a respeito da experiência e discutir sobre o aprimoramento do atendimento.

A abertura do evento foi realizada pelas Promotoras de Justiça Fabíola Sucasas Negrão Covas e Renata Gonçalves de Oliveira; pelo responsável pela Área Técnica da Cultura da Paz, Saúde e Cidadania, da Supervisão de Vigilância em Saúde (SUVIS), Rodrigo Moreira de Sá; pelo Assessor Técnico da Coordenadoria Regional de Saúde Leste Sérgio Matsudo; pela Supervisora Técnica de Saúde Cidade Tiradentes, Marta Pozzani Calixto de Jesus, e por Fabiana Pitanga da Silva, do Centro de Defesa e Convivência da Mulher da Cidade Tiradentes “Casa Anastácia”.

Todos reafirmaram a importância dessa articulação, reconhecendo o projeto como um instrumento de mediação entre o território e a rede de atendimento especializado, e comemoraram os bons resultados decorrentes dos trabalhos realizados no projeto-piloto.

Tanto que o evento contou com a especial participação de Vanessa Aparecida da Silva Farias, agente comunitária de saúde da UBS – Inácio Monteiro e que, há cinco meses, tem aplicado os trabalhos no território. Sua palestra foi marcada pela emoção da experiência aprendida, com relatos de casos práticos e reafirmação da necessidade de inclusão do projeto nas demais unidades.

De acordo com a Promotora de Justiça Fabíola Sucasas, os trabalhos representam uma verdadeira “corrente do bem”, em que todos assumem, naturalmente, a difusão da ideia de ajudar o próximo.