Link de exemplo

Voltar para Notícias

Tutela Coletiva e Cível

Projeto em Taboão da Serra tem ampla participação de homens autores de violência doméstica

Iniciativa do GEVID promoveu sete reuniões em três meses

 Promotora de Justiça, equipe técnica do MP, das Secretarias Municipais de Saúde, de Desenvolvimento Econômico e de Segurança; e da Coordenadoria dos Direitos da Mulher, no enceramento da primeira fase do projetoA primeira edição do projeto Tempo de Despertar, lançado em agosto, pelo Núcleo Grande São Paulo II do Grupo Especial de Enfrentamento à Violência Doméstica (GEVID), terminou na última terça-feira (25/11) celebrando a participação de 75% de homens autores de violência contra a mulher, cujos processos estão em andamento na Justiça.

O projeto, desenvolvido pela Promotoria de Justiça de Taboão da Serra com apoio do Poder Judiciário e de diversos segmentos do poder público municipal e estadual que atuam no trato da mulher vítima de violência doméstica, reuniu entre os meses de setembro a novembro autores de violência para participar de palestras sobre temas relacionados à violência doméstica e contra a mulher.

Sete encontros foram realizados neste período. Cada reunião teve palestra de um especialista convidado, o que permitiu a abordagem de assuntos como formas de violência, direito de defesa dos homens, masculinidade, machismo, sexualidade, violência de gênero, controle da impulsividade, e álcool e droga. Ao final de cada palestra era formada roda de conversa e os participantes debatiam o tema apresentado.

A participação nas reuniões do projeto é obrigatória, como parte de aplicação da medida protetiva pleiteada pelo Ministério Público com base na Lei Maria da Penha e, ao final do processo, nos casos que houver condenação, servirá como atenuante da pena eventualmente aplicada.

Nesta primeira edição, 30 homens foram intimados, sendo que 4 foram dispensados (dois por problemas de saúde, um por ter sido processado antes do início do primeiro encontro e o outro por incompatibilidade de horário de trabalho). Dos 26 participantes, 75% compareceram a todos os encontros, receberam o certificado e deram depoimento sobre o resultado das reuniões no contexto pessoal.

Para a Promotora de Justiça Maria Gabriela Prado Manssur, o objetivo do projeto sempre foi a diminuição da reincidência, uma vez que 65% dos casos recebidos pelo GEVID em Taboão da Serra são praticados por homens que têm histórico de violência contra mulheres. 'É importante esse novo olhar para a violência, a punição de mãos dadas com o acompanhamento não só de quem sofreu, mas também de quem praticou'.