Link de exemplo

Voltar para Notícias

Administração Superior e Gestão

Termina em São Paulo a 126ª Reunião do Conselho Nacional dos Corregedores-Gerais

"Foi um círculo de palestras riquíssimo que tivemos aqui em dois dias", disse o presidente do colegiado, Cláudio Wolff Harger

Terminou por volta das 18 horas desta sexta-feira (20/5) a 126ª Reunião do Conselho Nacional dos Corregedores-Gerais do Ministério Público dos Estados e da União, realizada na sede do MPSP. "São Paulo está pronto para recebê-los novamente", disse o procurador-geral de Justiça, Mario Sarrubbo, ao fim da fala do corregedor do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), Oswaldo d'Albuquerque, cuja palestra teve como título "A Evolução da Corregedoria". Ele fez uma retrospectiva do desenvolvimento e da consolidação dos órgãos correcionais e apontou a necessidade de se avançar, especialmente no que tange às ações estratégicas.

Para d'Albuquerque, as corregedorias devem funcionar como "órgãos indutores de boas práticas à luz do princípio da unidade institucional". É justamente nesta linha, como foi ressaltado ao longo dos dois dias de debate, que a Corregedoria-Geral do MPSP, liderada pelos procuradores Motauri Ciocchetti de Souza (corregedor) e Liliana Mercadante Mortari (vice-corregedora), trabalha com o Projeto Corregedoria Cidadã. A ideia central do projeto é aproximar os membros da carreira das comunidades e estimular a atuação do MPSP em rede, em parceria com outras instituições.

Antes da palestra do corregedor do CNMP, o procurador Pedro Demercian defendeu uma nova forma de organização institucional.  "É o Ministério Público em modelo de agência, na qual atuem promotores das áreas de improbidade, meio ambiente, criminais, analistas, estatísticos de dados, procuradores de Justiça buscando um resultado comum e com parâmetros para conhecer a realidade", disse.

"Foi um círculo de palestras riquíssimo que tivemos aqui em dois dias", constatou o presidente do Conselho, Cláudio Wolff Harger, referindo-se às participações do ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes, da promotora de Justiça e assessora da Corregedoria do MPSP Nathalie Kiste Malveiro e do promotor Alexandre Rocha Almeida de Moraes.

Por iniciativa de Motauri, os integrantes do colegiado aprovaram uma moção de aplauso aos servidores da instituição e da Associação Paulista do Ministério Público (APMP) que deram suporte ao evento.

Links Relacionados:

Notícias Relacionadas